Intervenção Militar na Maré

Cerca de 2.700 homens das Forças Armadas ocuparam o Conjunto de Favelas da Maré, na Zona Norte do Rio, em abril de 2014. A operação batizada de “São Francisco”, coordenada pelo Comando Militar do Leste (CML), teve 2.050 homens da Brigada de Infantaria Paraquedista do Exército, 450 da Marinha, 200 da Polícia Militar e uma equipe avançada da 21ª DP (Bonsucesso). A intervenção militar, propagandeada como “pacificação” pelo governo, teve como base a Garantia da Lei e da Ordem (GLO), uma herança da ditadura militar, o que diz muito sobre a ideia de democracia no Brasil.

É importante destacar que o emprego das Forças Armadas em segurança interna não ocorre em todos os países.

A maior parte dos Estados empregam suas Forças Armadas exclusivamente em situações externas, de defesa do país. No Brasil, questões de ordem interna são protagonizadas por forças militares e não civis.

A intervenção durou 1 ano e cinco meses em 15 favelas que formam a Maré, uma área de aproximadamente 10 quilômetros quadrados. Na prática, toda essa operação foi para garantir a realização Copa do Mundo de 2014, no Brasil.

A gente nunca vê uma intervenção na favela ou algum tipo de investimento em saúde, educação. Temos mais de mil favelas no Rio de Janeiro que em nenhum momento receberam qualquer tipo de direito à moradia”. A afirmação é da jornalista e comunicadora comunitária Gizele Martins ao jornal Brasil de Fato. Gizele é moradora da Maré e comenta sobre outra intervenção militar, a decretada por Michel Temer (MDB) e pela Câmara de Deputados, em 2018.

Na Maré utilizaram o “fichamento”: técnica de vigilância para revistar quem entrava e saía da favela. Os soldados ainda tiravam fotos dos documentos para saber se a pessoa tinha alguma passagem pela polícia. Anos mais tarde, em 2018, na Intervenção Federal Militar que ocorreu em todo o Rio de Janeiro, esta técnica foi adotada e utilizada em todas as outras favelas e periferias onde havia a presença do exército.

As críticas tinham razão: cinco anos depois é fácil constatar que a intervenção não transformou absolutamente nada, serviu apenas para dar uma resposta aos que tinham interesse na realização dos megaeventos no país, custe o que custasse.

Custou vidas.

_
* As fotografias aqui exibidas estão em baixíssima qualidade porque as originais foram perdidas. Essas são algumas fotos recuperadas de publicações em sites de jornais.

Ocupação do Exército na Favela da Maré, zona norte do Rio, fevereiro de 2014 — Foto: Rafael Daguerre
Ocupação do Exército na Favela da Maré, zona norte do Rio, fevereiro de 2014 — Foto: Rafael Daguerre
Ocupação do Exército na Favela da Maré, zona norte do Rio, fevereiro de 2014 — Foto: Rafael Daguerre
Ocupação do Exército na Favela da Maré, zona norte do Rio, fevereiro de 2014 — Foto: Rafael Daguerre
Ocupação do Exército na Favela da Maré, zona norte do Rio, fevereiro de 2014 — Foto: Rafael Daguerre
Ocupação do Exército na Favela da Maré, zona norte do Rio, fevereiro de 2014 — Foto: Rafael Daguerre
Ocupação do Exército na Favela da Maré, zona norte do Rio, fevereiro de 2014 — Foto: Rafael Daguerre
Ocupação do Exército na Favela da Maré, zona norte do Rio, fevereiro de 2014 — Foto: Rafael Daguerre
Ocupação do Exército na Favela da Maré, zona norte do Rio, fevereiro de 2014 — Foto: Rafael Daguerre
Ocupação do Exército na Favela da Maré, zona norte do Rio, fevereiro de 2014 — Foto: Rafael Daguerre
Ocupação do Exército na Favela da Maré, zona norte do Rio, fevereiro de 2014 — Foto: Rafael Daguerre
Ocupação do Exército na Favela da Maré, zona norte do Rio, fevereiro de 2014 — Foto: Rafael Daguerre
Ocupação do Exército na Favela da Maré, zona norte do Rio, fevereiro de 2014 — Foto: Rafael Daguerre
Ocupação do Exército na Favela da Maré, zona norte do Rio, fevereiro de 2014 — Foto: Rafael Daguerre
Ocupação do Exército na Favela da Maré, zona norte do Rio, fevereiro de 2014 — Foto: Rafael Daguerre
Ocupação do Exército na Favela da Maré, zona norte do Rio, fevereiro de 2014 — Foto: Rafael Daguerre
Ocupação do Exército na Favela da Maré, zona norte do Rio, fevereiro de 2014 — Foto: Rafael Daguerre
Ocupação do Exército na Favela da Maré, zona norte do Rio, fevereiro de 2014 — Foto: Rafael Daguerre
Ocupação do Exército na Favela da Maré, zona norte do Rio, fevereiro de 2014 — Foto: Rafael Daguerre
Ocupação do Exército na Favela da Maré, zona norte do Rio, fevereiro de 2014 — Foto: Rafael Daguerre